Artigos

Melhor cervejaria  do Brasil é de Maringá

Melhor cervejaria do Brasil é de Maringá

19
visualizações

A Cervejaria Cathedral, de Maringá, foi eleita a melhor cervejaria do Brasil pela quarta vez consecutiva no Concurso Brasileiro de Cerveja, organizado pela Associação Blumenauense de Turismo, Eventos e Cultura. Por conta da pandemia, o evento aconteceu de forma virtual, com os vencedores anunciados em 18 de março. Ao todo, 467 cervejarias competiram em 154 categorias.

De acordo com o sócio André Vellosa Reis, a vitória tem impacto positivo para a cidade e reforça a qualidade e consistência dos produtos da marca. “Nosso grande objetivo é sermos reconhecidos no cenário nacional como uma cervejaria de alto padrão” afirma. 

Fundada em 2014, a Cathedral tem ainda como sócios Daniel Chaves Garcia da Silveira, Guilherme Willian Gonçalves Palu e Marcelo Camargo Baptistella. O negócio começou com uma microcervejaria com foco na comercialização de cervejas engarrafadas para fora de Maringá. Após dois anos, foi inaugurada um brewpub, tornando a produção local. Com a aceitação do público e a visibilidade conquistada pela participação em premiações, a empresa cresceu e investe na comercialização de cervejas em latas para diversos estados. Ainda assim, cerca de 85% da produção é voltada a bares e restaurantes. 

Durante a pandemia a cervejaria está operando pela Cathedral Sports Bar, na avenida XV de Novembro, 170. A fábrica fica na avenida Alexandre Rasgulaeff, 5733, e o telefone é (44) 3246-2796

Franquia de escola de gastronomia

Fruto do investimento de R$ 400 mil, os chefs Bruno Marangoni e André Stein abriram, em Maringá, uma franquia da escola de gastronomia Chef Gourmet, que tem 12 unidades no Brasil. “A franquia oferece uma didática diferente, além de cursos que não são encontrados com facilidade no interior do Paraná, como a formação de sommelier (especialista em vinho) e bartender”, diz Marangoni. Os cursos são voltados para quem trabalha na área e para quem quer aperfeiçoar hobbies, inclusive crianças. Há cursos modulares de panificação, confeitaria, pizzaiolo, chef de cozinha profissional, cozinha por hobby, entre outros. Para abrir a unidade, foi necessário reformar as instalações do prédio, que fica na avenida Humaitá, 572.

Reforma do aeroporto

A reforma do Aeroporto Regional Silvio Name Júnior, de Maringá, deve terminar em abril. O projeto inclui a ampliação da pista de pouso e decolagem - que passará de 2,1 mil metros para 2,380 metros -, além de ampliação de pátios, da Seção Contra Incêndio (SCI) do Corpo de Bombeiros, inserção de pista de taxiamento de aeronaves e implantação do ILS (do inglês, Instrument Landing System), equipamento para auxílio de pousos em condições climáticas adversas. O investimento foi de mais de R$ 81,5 milhões, oriundos do Governo Federal.

Em 2008, o aeroporto de Maringá chegou a operar cargas internacionais, mas o tamanho da pista e a estrutura de combate a incêndio não atendiam às normas para a prática de voos regulares exigidas pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Com a nova estrutura, somada à concessão do Terminal de Cargas (Teca) à empresa mineira Bhzlog, será viabilizado o retorno dessas operações no aeroporto, impulsionando o comércio internacional em Maringá e região.

Com isso, o terminal aeroportuário volta a ser explorado comercialmente para armazenagem, movimentação e liberação de cargas internacionais, tanto aéreas quanto terrestres.

Empresário paranaense na ‘Forbes’

Quando chegou aos Estados Unidos em 1999, Hudson Biondo não tinha experiência com negócios. Hoje ele integra a lista da ‘Forbes’ dos mil empreendedores mais promissores dos EUA, sendo o fundador da MasterCars, que vende veículos usados e financia automóveis, localizada em Atlanta, capital da Geórgia. Apesar de ter nascido em Assis Chateaubriand/PR, o empresário morou em Maringá de 1995 a 1999 e se considera maringaense. 

A ‘Forbes’ é a mais conceituada revista de negócios do mundo. Na lista em que Biondo é mencionado estão empresários que começaram negócios do zero e superaram as dificuldades da pandemia, faturando até US$ 10 milhões em 2020. A MasterCars tem faturamento anual de US$ 6,5 milhões, atendendo mais de oito mil clientes.

O empresário explica que a ‘Forbes’ entrou em contato com ele por e-mail, pedindo informações, e desde a publicação da lista, tem sentido o impacto desse reconhecimento. “Várias oportunidades de relacionamentos empresariais e grupos de negócios apareceram” comemora. 

Câmara de mediação

Para mediar conflitos que envolvam cooperativas e associações, a Câmara de Mediação da Pluricoop (Cooperativa de Trabalho de Executivos em Gestão e Treinamento) conta com uma plataforma específica (http://mediacao.pluricoop.coop.br/iniciar), sem a necessidade de encontro presencial. Ao ingressar, o interessado informa dados pessoais, descreve o conflito e cita como gostaria que fosse resolvido. Depois, o caso será analisado pela Câmara de Mediação. Trata-se de uma forma de resolver conflitos de forma ágil, confidencial, com custos acessíveis e sem acionar a Justiça. A mediação está prevista na Lei 13.140/2015 e pode equacionar questões originadas, por exemplo, de contratos de locação, compra e venda e na área de crédito de pessoas físicas e jurídicas. 

Capacete ajuda a evitar intubação

Desenvolvido por professores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), o capacete de oxigenação é um equipamento de ventilação não invasiva utilizado para melhorar a oferta de oxigênio para pacientes com Covid-19 e evitar a intubação. O protótipo foi desenvolvido em abril de 2020 pelos professores Luiz Cótica, Gustavo Dias e Ivair Santos, vinculados ao Departamento de Física, e Edson Arpini Miguel, do Departamento de Medicina. Graças ao financiamento da Associação dos Amigos do Hospital Universitário Regional de Maringá (HUM), o equipamento foi aperfeiçoado e diversos capacetes foram produzidos e doados aos hospitais de Maringá e região. Somente no HUM, 120 pacientes utilizaram o equipamento e cerca de 60% conseguiram evitar a intubação. 

De acordo com Arpini, o capacete é indicado para casos de média complexidade, facilitando a ventilação ao isolar a cabeça do paciente, o que mantém o oxigênio concentrado e cria um ambiente pressurizado. Além disso, o aparelho é uma alternativa ao cateter nasal e às máscaras faciais com sistema de pressão acopladas ao rosto do paciente. Segundo Arpini, as máscaras são desconfortáveis e não podem ser utilizadas de modo contínuo. 

Entre as vantagens do uso do capacete estão o maior conforto do paciente, possibilidade de comunicação com a equipe médica e a oferta de alimentação por meio de dietas líquidas. Em Maringá o aparelho é utilizado no HUM, Hospital Municipal, UPA Zona Norte, Hospital São Marcos e Bom Samaritano.

 

A melhor cidade do Brasil para viver

Entre os cem maiores municípios brasileiros, Maringá é a melhor cidade para viver. É o que atesta o Ranking Macroplan 2021, que apresenta os Desafios da Gestão Municipal. O índice, divulgado em fevereiro, leva em conta 15 indicadores de educação, saúde, segurança, saneamento básico e sustentabilidade. Foi a terceira vez que a cidade recebeu o título, liderando o ranking em 2017 e 2018. Inclusive a prefeitura de Maringá realizou reunião com representantes de entidades para agradecer a parceria que tornou a conquista possível (foto).

Maringá também é a 33ª cidade empreendedora do país, entre os cem municípios mais populosos, segundo ranking elaborado pela Endeavor, rede que estimula o empreendedorismo, e Enap, instituição ligada ao Ministério da Economia, também divulgado em fevereiro. Neste caso, Maringá se destacou nos sete pilares avaliados para o crescimento de um negócio: Ambiente regulatório, Qualidade da infraestrutura, Acesso à capital (Crédito), Mercado, Capital humano, Inovação e Cultura empreendedora.