Artigos

Esporte em alta,  beach tennis é aposta  de empresários

Esporte em alta, beach tennis é aposta de empresários

136
visualizações
Rubinho Storto, da Arena GoBeach, tem nove quadras, vai inaugurar mais uma e neste ano vai franquear o negócio

Longe do litoral, os maringaenses encontraram no beach tennis uma modalidade esportiva que vai além de exercitar o corpo, e pelo ambiente descontraído que lembra a praia, traz benefícios para a mente. De olho na busca crescente pela atividade, empresários de Maringá têm investido no esporte que se popularizou com as restrições impostas pela pandemia, por ser uma modalidade praticada em grupo, mas ao ar livre e com certo distanciamento entre os participantes. Tanto que são mais de 50 quadras em Maringá, entre clubes e empresas especializadas.

O empresário Rubinho Storto conheceu o beach tennis há dez anos quando era diretor de esportes do Maringá Clube. Na época, ele esteve à frente da ampliação das quadras de areia e passou a praticar a modalidade, tanto que desde 2016 ocupa o cargo de diretor de Beach Tennis da Federação Paranaense de Tênis (FPT). Em 2017, o que era hobby se tornou negócio. Foi em uma conversa com dois amigos que surgiu a ideia de inaugurar a Arena GoBeach, um espaço exclusivo para a prática da atividade, que começou com quatro quadras nas dependências de um shopping.

O sucesso tem sido crescente, tanto que os sócios construíram outras cinco quadras, totalizando nove para beach tennis e uma para tênis de campo. Mais uma está prestes a ser inaugurada no Catuaí Maringá e há novos planos. “Depois de validar o negócio em Maringá, estamos franqueando o modelo e vamos inaugurar quadras em várias cidades. A meta é fechar o ano com 20 arenas, nove a mais do que temos hoje”, diz. 

Para os agendamentos de uso das quadras, os empresários disponibilizam um aplicativo. Por lá, são feitas as reservas e pagamentos, de forma prática e segura. A locação é feita de duas formas: por hora ou por dia, o chamado day use. Os sócios também investiram em uma marca própria de roupas, bonés, bolas e raquetes e contam com professores especializados. 

Só falta o mar 

O ambiente descontraído que a modalidade ‘pé na areia’ proporciona aliado à facilidade de jogar são os motivos pelos quais o empresário Douglas Andujar, da Arena Euro Beach, acredita que o esporte tenha caído no gosto de tanta gente. “As arenas nos transportam para um ambiente de praia com um clima leve e gostoso, por isso, a gente costuma dizer que só falta o mar para ficar completo”, brinca. Segundo o empresário, basta um pouco de treino para aprender a modalidade. “Por ser uma atividade na areia, tem bastante queima de calorias e, o que é melhor, de forma prazerosa e divertida”, diz. 


Douglas Andujar, da Arena Euro Beach, largou a representação comercial para apostar no beach tennis, e vai abrir loja e churrasqueira para uso dos clientes; na foto, com a sócia Camila Davina

A história de Andujar com o beach tennis começou por influência do sogro, que decidiu construir uma quadra de areia na propriedade da família em um condomínio de chácaras. O beach tennis que começou como uma brincadeira entre a família se tornou um investimento há um ano. Andujar deixou o trabalho de representante comercial na área médica e os planos de empreender saíram do papel em setembro de 2021. As seis quadras iniciais se tornaram dez, nas proximidades das avenidas Londrina e Gastão Vidigal. Em pouco tempo Camila Davina, cunhada de Andujar, que é designer de interiores, veio somar e, hoje, os dois estão à frente do empreendimento que recebe diariamente, em média, 100 pessoas. O custo para usar uma quadra por uma hora é de R$ 60, dividido em grupos que frequentam o local semanalmente.

Segundo o empresário, geralmente quem frequenta as quadras tem entre 20 e 40 anos, mas o espaço é aberto para todas as idades, tanto que há crianças e idosos. “Para atender essa demanda, temos professores. Estimo que sejam em média 200 alunos para três professores fixos e outros esporádicos”, afirma. 

Animados com os resultados dos primeiros meses, os empresários almejam chegar a 15 quadras e trabalham para agregar novidades: uma churrasqueira gourmet poderá ser usada pelos clientes, com a previsão de contratação de garçons e cozinheira. “Outra novidade será a inauguração da nossa loja em março. Lá teremos itens esportivos para a prática de beach tennis, futevôlei e afins”, explica. 

Areia especial 

Para garantir o conforto de quem frequenta as quadras, os sócios da Arena Euro Beach buscaram areia adequada, e se engana quem pensa que a areia vem diretamente do litoral. A legislação não permite que seja feita a retirada de elementos naturais, por isso, a alternativa foi buscar em uma jazida que fica na divisa do Paraná com São Paulo. Andujar diz que a areia usada nas quadras não é a mesma da construção civil, que tem pedras e fica quente em dias de sol. A textura lembra um pó, como uma farinha, e não machuca quem está jogando. “Quando a areia tem muita pedrinha, às 9h ninguém mais consegue pisar de tão quente, então, tivemos a preocupação de trazer um material que agregasse a experiência do cliente”, diz. 

De praticantes a investidores

Praticantes de beach tennis, o casal Ingrid Mazzaro e Fernando Jorge sentia dificuldade na hora de comprar artigos esportivos em Maringá. Além da dificuldade de adquirir raquetes adequadas a cada jogador, por conta de características como peso, equilíbrio e toque, outro detalhe é que as duplas costumam usar roupas iguais ou da mesma cor, o que dificultava a compra. Os dois viram uma oportunidade de empreender e junto a Vanessa Demori, também praticante de beach tennis, abriram no final do ano passado a Wave BT Store, loja especializada em roupas, acessórios, bolas e raquetes. “Vendemos artigos que podem ser usados no beach tennis, mas também servem para o tênis, academia etc. São roupas coloridas, com tecidos leves para trazer sensação de praia, com conforto e qualidade. Todas as peças contam com proteção ultravioleta, indispensável para a prática nos dias de sol”, explica Ingrid. 


Vanessa Demori, Ingrid Mazzaro e Fernando Jorge abriram a Wave BT Store; com a popularização do esporte, eles estão com dificuldade de comprar dos fornecedores

São os três sócios que comandam a loja e sentiram a ‘febre’ que o esporte se tornou. “O sucesso tem sido tão grande que estamos com dificuldade até para fazer compras dos fornecedores, por isso, em alguns momentos chegamos a ficar com poucas opções de camisetas e raquetes”, afirma. 

Segundo Ingrid, ainda é cedo para planejar a expansão dos negócios. “Vi uma reportagem ressaltando que o beach tennis no Brasil só perde para o futebol quando o assunto é a inserção de novos atletas, e sinceramente nunca vi um esporte fazer tanto sucesso, por isso, acreditamos que é mais do que uma ‘febre’, é uma tendência que veio para ficar”, conclui. 

Quem também está de olho na tendência é a construção civil. A Plaenge iniciou em novembro a venda de apartamentos de um empreendimento na Zona 3 que contará com quadra de areia. A previsão de entrega da obra é 2025 e, segundo o gerente regional, Leonardo Fabian, o projeto foi desenvolvido com base em pesquisas que indicaram que a novidade seria bem-aceita pelos clientes. “É um esporte que tem crescido, e a quadra pode ser usada para futevôlei, vôlei de praia etc. Trata-se de um diferencial que vai agregar qualidade de vida aos moradores”, afirma. 


Leonardo Fabian, da Plaenge: construtora lançou empreendimento com quadra de areia, após pesquisas e análises de comportamento de clientes potenciais

Com 72 apartamentos de 161 metros quadrados e duas penthouses de 254 metros quadrados, o Evidence contará com salão de festas, lounge, brinquedoteca, playground, um novo conceito de academia, complexo de piscinas, espaço gourmet com piscina privativa para convidados, entre outros espaços de uso comum. “Esse conjunto de ideias e inovações surgiu da análise de comportamento de clientes potenciais e é um modelo que devemos repetir nos próximos empreendimentos, sempre considerando o estilo de vida e as aspirações do público. O beach tennis, por exemplo, é um esporte que qualquer um consegue jogar e cria um ambiente agradável, ótimo para confraternizar”, finaliza.