Artigos

Velocista paralímpico  mais rápido do mundo

Velocista paralímpico mais rápido do mundo

225
visualizações

Mercado da saudade

A Gela Boca iniciou as exportações de sorvetes para a Europa: desde julho os produtos são encontrados em mais de 250 supermercados de Portugal e também tiveram como destino uma feira na Alemanha. No primeiro lote foram 14 mil potes de sorvetes, totalizando sete toneladas, com frutas brasileiras: abacaxi, acerola, caju, graviola, maracujá e papaia. A escolha dos sabores é porque a indústria maringaense aposta no mercado da saudade, voltado para atender brasileiros que moram no exterior. A Gela Boca tem lojas no Paraguai e deve iniciar neste ano as exportações para os Estados Unidos, além de estar em um processo acelerado de expansão no Brasil, com expectativa de ter cem lojas nos próximos meses – atualmente são mais de 70.

Centauro inaugura loja 

Com mais de 1,1 mil metros quadrados e 30 colaboradores, a Centauro inaugurou, no Maringá Park, a primeira loja do Brasil com o conceito de Geração Cinco (G5). O modelo é focado em interatividade, na jornada do consumidor e em serviços personalizados como chuteiras e camisas de futebol.  Entre os diferenciais da loja está o provador inteligente em que as peças escolhidas são identificadas e, por meio de uma tela, são disponibilizadas informações sobre os produtos, possibilitando solicitar outro tamanho ou receber recomendações de artigos similares sem sair do provador. Outros diferenciais são o caixa móvel, em que a finalização da compra pode ser feita em qualquer ponto da loja, e o clique e retire, em que o consumidor pode comprar um produto pelo site e retirar, por meio de um código, em um armário (locker). Para tornar a experiência mais real, na loja também é possível provar tênis em uma esteira que simula circuitos de corrida do mundo todo e comprar suplementos de acordo com as necessidades de treino. Esta é a segunda loja da Centauro em Maringá.

Compre Aqui Maringá

 A ACIM, por meio de parceria com o Grupo Maringá de Comunicação (GMC), disponibiliza aos associados o marketplace Compre Aqui Maringá. Na plataforma, o empreendedor cria loja virtual gratuitamente e recebe os pedidos organizados no WhatsApp. Tudo sem pagar mensalidade ou custos fixos, apenas comissão de vendas. Os associados têm descontos nos pacotes de divulgação e recebem treinamento para realizar as vendas online. O Compre Aqui Maringá é viabilizado por meio da plataforma AppPay, e o GMC faz a divulgação constante dessa vitrine virtual em seus veículos de comunicação: as rádios Maringá FM, Mix FM Maringá e CBN Maringá e o portal GMC Online. Entre os benefícios para o empreendedor estão ampliar a visibilidade da empresa; fortalecimento e reconhecimento da marca; ter relação próxima com o público e adquirir clientes por meio da divulgação dos veículos do GMC. O marketplace é destinado a três tipos de empreendedores: os que nunca venderam em ambiente digital; os que vendem online, mas gastam tempo e perdem vendas com processos que demandam muito esforço; e empreendedores com grandes faturamentos que precisam gerir melhor o negócio e vender de forma mais eficiente no WhatsApp. Saiba mais em www.compreaquimaringa.com.br

Empréstimo com juro zero

A prefeitura realiza o programa Maringá Juro Zero, que concede crédito para empreendedores locais. Para isso, a prefeitura subsidia os juros de quem fizer o pagamento da parcela em dia. As operações são avalizadas pela Noroeste Garantias, com crédito concedido pela cooperativa de crédito Cresol. Podem ter acesso aos recursos empreendedores sem CNPJ, Microempreendedores Individuais (MEIs), microempresas e empresas de profissionais liberais. Os valores são de até R$ 15 mil.  O crédito deve ser pago todo dia 10 em até 36 meses - em caso de atraso na parcela, há incidência de juro máximo de 0,89% e o benefício será reestabelecido quando a parcela for paga no prazo correto. Não podem participar empreendedores com operações de crédito em atraso ou inadimplentes. O programa disponibiliza R$ 4 milhões para o pagamento de juros, e a estimativa é de até R$ 30 milhões em crédito. Os interessados devem solicitar uma análise em www.maringa.pr.gov.br

Ampliação da pista

do aeroporto  Terminaram em julho as obras de modernização do Aeroporto Regional Silvio Name Júnior, de Maringá. O projeto incluiu a ampliação da pista de pouso e decolagem, além da ampliação do pátio, que agora conta com 12 posições de estacionamento de aeronaves; reforma da Seção Contra Incêndio do Corpo de Bombeiros e inserção do Sistema de Iluminação de Aproximação. O investimento foi de mais de R$ 81,5 milhões de recursos oriundos do Governo Federal.  Com a estrutura, somada à concessão do Terminal de Cargas (Teca) à empresa mineira Bhzlog, será viabilizado o retorno de operações de cargas internacionais, o que deve impulsionar o comércio exterior em Maringá e região e contribuir para a retomada econômica. Além disso, a Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) enviará equipamentos para a Torre de Controle, avaliados em R$ 10 milhões, que serão instalados até o final do ano; e uma nova estação meteorológica será implantada no primeiro semestre de 2022, avaliada em R$ 20 milhões. O aeroporto, que completou 20 anos de operações em abril, recebeu ao longo de sua história mais de 9,5 milhões de passageiros, entre embarques e desembarques. Atualmente, as três principais companhias aéreas brasileiras operam no Aeroporto de Maringá: Azul, Gol e Latam.

Notre Dame compra hospital maringaense

O Hospital e Maternidade Maringá foi adquirido pela Notre Dame Intermédica Participações no valor de até R$ 92 milhões. A confirmação da compra foi feita em comunicado em 14 de junho e faz parte da estratégia da Notre Dame de crescer no Sul do Brasil, que inclui a recente aquisição do Hospital do Coração de Londrina. O contrato prevê pagamento em parcelas: à vista, descontado o endividamento líquido; em dois anos (dependendo da concretização de metas operacionais); e uma parcela retida por seis anos para eventuais contingências. No ano passado, a receita líquida do hospital, que tem 81 leitos, sendo 12 unidades de terapia intensiva, sete consultórios e seis salas cirúrgicas, foi de R$ 42,9 milhões.