Artigos

Aumento dos números de Covid

Aumento dos números de Covid

40
visualizações

Com leitos de UTIs com ocupação próxima de 90%, aumento da ocupação de leitos/enfermarias e alto número de casos de coronavírus em Maringá e região, diretores da ACIM, de outras entidades, hospitais públicos e técnicos da prefeitura realizaram diversas reuniões, na segunda quinzena de novembro, para discutir a redução da propagação do coronavírus e como evitar um colapso na área de saúde. 

Numa reunião em 24 de novembro o prefeito em exercício Edson Scabora anunciou a mudança da matriz de risco de Maringá de amarelo (moderado) para laranja (risco alto), alteração no horário do toque de recolher, suspensão da prática de esportes coletivos, entre outras medidas que constam em decreto municipal. No mesmo encontro, prefeitos de dez municípios da região foram conclamados a intensificar a fiscalização de aglomerações e a tomar medidas semelhantes às de Maringá. Na ocasião, hospitais de Campo Mourão, Cianorte e Colorado estavam com 100% dos leitos ocupados. 

Só em Maringá, de março a novembro, foram registradas na Ouvidoria, segundo o secretário de Fazenda, Orlando Chiqueto, mais de 15 mil denúncias de aglomeração, o que gerou quase sete mil vistorias. “Temos que adotar medidas em conjunto com todos os municípios para evitar a sobrecarga do sistema de saúde e também para manter todas as atividades em funcionamento”, reiterou o presidente da ACIM, Michel Felippe Soares.

Num encontro realizado em 20 de novembro (foto), também na Associação Comercial, representantes de hospitais públicos e privados, planos de saúde e técnicos da prefeitura deram um panorama da situação, o que inclui dificuldade de comprar insumos como luvas e equipamentos de proteção individual, cansaço dos profissionais que estão trabalhando há vários meses no atendimento dos pacientes e a dificuldade de fiscalizar festas clandestinas e aglomerações em geral. A ACIM, inclusive, está realizando nova campanha de conscientização da população, reforçando medidas de distanciamento social, uso de máscara e de álcool em gel. As peças publicitárias estão disponíveis nas redes sociais.

Governo do Paraná e prefeitura de Maringá anunciaram novas medidas para o combate ao coronavírus.


Associado do mês

Próxima de completar dois anos, a Fiber Max, que tem sede em Maringá, oferece todo tipo de solução na área de telecomunicações. “Trabalhamos com fibra óptica, uma atividade que vem crescendo. A telecomunicação constitui uma área da engenharia elétrica que tem como finalidade prover o que é necessário para que as pessoas consigam se comunicar a distância”, detalha Dionathan Rodrigues, sócio de Bárbara Rodrigues da Silva. A empresa, que conta com dez colaboradores, deve aumentar a equipe. Entre os planos está a expansão para outros estados, com atuação com rede de internet própria. “Pesquisas apontam que um em cada quatro brasileiros não tem acesso à internet, ou seja, cerca de 46 milhões não acessam a rede. Pretendemos expandir nossas atividades para esses locais”, planeja o fundador da empresa. A matriz da Fiber Max Engenharia de Telecomunicações fica na rua Hilton Cesar de Oliveira, 199, Jardim Santa Clara. Os telefones são (44) 3801-0898 e (44) 99969-5147.


Morte de ex-presidente

Faleceu em 22 de novembro o ex-presidente da ACIM Manoel Mário de Araújo Pismel, que presidiu a entidade por duas gestões na década de 60. Por seu trabalho e contribuição ao associativismo e desenvolvimento regional, Pismel recebeu a maior homenagem da Associação Comercial, a Comenda Américo Marques Dias, em 2013. Ele fez um trabalho imprescindível para a trajetória da entidade. “A ACIM não tinha sequer instalação e precisava ser fortalecida. Nossa maior dificuldade foi reunir os empresários e convencê-los de que, unidos, conseguiríamos benefícios que trariam melhorias a todos. E foi o que começou a acontecer”, afirmou.


Revitalização de lojas

Com taxa de juros de 0,55% mais CDI e até 48 meses para pagar é possível revitalizar lojas e outros estabelecimentos comerciais. Isso acontece por meio da campanha ‘Comércio bonito é comércio bem cuidado’, realizada pela ACIM com parceria da Noroeste Garantias e do Sicoob, que disponibilizou linha especial para operações avalizadas pela Noroeste Garantias. A operação deve ter valor de até R$ 50 mil, sendo necessário apresentar orçamento ou projeto da obra, além dos documentos disponíveis em www.noroestegarantias.com.br. Mais informações pelo telefone (44) 3023-2283 ou com os consultores da ACIM. Também é possível acessar crédito da Fomento Paraná, que tem escritório na Associação Comercial e disponibiliza linhas para capital de giro e investimento, como reforma, ampliação e aquisição de equipamentos em até 60 meses.


Barreiras do comércio exterior

A burocracia é o maior empecilho para acessar o comércio exterior, de acordo com 37% das empresas. É o que revela pesquisa feita pela ACIM. A segunda maior dificuldade é o câmbio, com 17%, seguido pela falta de conhecimento na área, com 16%, capital de giro, com 11%, e não ter clientes e fornecedores no exterior, com 10%. Outros empecilhos citados foram impostos, língua estrangeira, conformidade dos padrões externos de qualidade, tempo de espera até chegar o produto, certificações e custo com transporte/validade do produto. Para superar as dificuldades de acessar o comércio externo, o presidente do Instituto Mercosul, Aluizio Andreatta, indica três caminhos: planejamento, atualização sobre os assuntos que impactam a operação e contar com parceiros que ofereçam soluções e garantam segurança no processo, a exemplo de despachantes aduaneiros, instituições financeiras e instituições de fomento ao comércio exterior que oferecem conhecimento. Mais informações sobre o trabalho da entidade, que fica no prédio da Associação Comercial, em www.institutomercosul.org.br