Artigos

A família sai de férias, a segurança não

A família sai de férias, a segurança não

200
visualizações
Adão Loureiro Rodrigues, delegado: “à noite, deixar uma luz acessa é uma informação importante, mas durante o dia é negativo”

Sujeira e correspondência acumulada podem chamar a atenção de ladrões, afinal, podem indicar que a família não está na residência. E agora é o período em que aumentam os furtos, porque dezembro e janeiro são os queridos para as férias.

Medidas simples de segurança podem amenizar os riscos, diz o delegado-chefe da 9ª Subdivisão Policial (SDP), Adão Loureiro Rodrigues. “Sempre que tiver possibilidade, deixe alguém responsável pela limpeza da frente do imóvel, principalmente quando houver ausência por tempo prolongado. São indicados a varredura da casa, limpar a garagem e recolher correspondências, são situações que deixam de indicar que não há gente no imóvel por muito tempo”, explica.

Dependendo da residência, garagens sempre vazias podem indicar que os moradores estão viajando. Por isso, quando possível, é importante manter um veículo. É aconselhável deixar as luzes acesas para dar impressão de que há pessoas na casa? Rodrigues alerta para uma armadilha: “à noite, deixar uma luz acessa é uma informação importante, porque indica que o morador está na residência, mas durante o dia é uma informação negativa”. Para quem não tem sistema de desligamento automático de lâmpadas durante o dia, o ideal é ter o apoio de um vizinho na tarefa.


TV ligada?

“Outra questão importante é deixar a televisão programada para que, em certo horário, principalmente à noite, seja acionada sozinha num volume que possa ser ouvido por quem esteja em frente ao imóvel, mas também é preciso que o aparelho seja desligado automaticamente certa hora da noite”, comenta.

Em relação aos dispositivos de segurança, câmeras ajudam a Polícia Civil na identificação de autores de crime e também no dia a dia dos moradores. “Há sistemas que podem ser acompanhados remotamente, então o cidadão pode acompanhar inclusive do celular a movimentação da casa”, aponta. 

Para o delegado, se há um dispositivo que avisa de forma silenciosa quando o imóvel é violado, as forças de segurança podem ser acionadas a tempo de surpreender os invasores, enquanto dispositivos como sirenes podem espantar e impedir o furto, mas prejudicam o trabalho policial.

Caso um vizinho perceba um assalto, é preciso comunicar as forças de segurança de imediato no número 190. Também é possível acionar a delegacia: (44) 3309-3100. Neste caso, será direcionado para a Polícia Civil, que não é a recomendada, mas ajudará no caso.

Para quem mora em apartamento, é importante informar os administradores do condomínio, como o síndico, sobre o período de viagem e deixar o número de contato para eventualidade. Caso ninguém esteja autorizado a entrar no apartamento, o porteiro deverá ser informado.