Artigos

Um instituto amigo da cultura

Um instituto amigo da cultura

273
visualizações
Patrocinadores e apoiadores de projetos artísticos e culturais receberam o Selo Amigo da Cultura; na foto, a cerimônia de 2022

Um instituto que fomenta e incentiva a cultura. Assim é o Instituto Cultural Ingá (ICI), criado há 11 anos como ponte entre produtores culturais e empresários e que auxilia desde a escolha do projeto que se alinha aos valores da empresa à execução do projeto e prestação de contas. “Temos uma equipe especializada para auxiliar a empresa a fazer a destinação correta, evitando problemas administrativos. Tudo é gratuito. Como trabalhamos por meio de renúncia fiscal, é interessante para a empresa e contribui para o desenvolvimento da cidade”, afirma o presidente George Coelho.

A importância do instituto é confirmada pelos números: em 2021 foram captados R$ 3,13 milhões, valor acima do recorde anterior – de R$ 2,1 milhões – e da meta de R$ 2,5 milhões. Ao longo de 11 anos, a captação de recursos ultrapassou R$ 13 milhões para mais de 130 projetos artísticos e culturais apoiados pelo ICI. 

Para Coelho, o resultado histórico de 2022 se deve ao trabalho de sensibilização junto a potenciais apoiadores e à conquista de parceiros. Entre as ações, destaque para a ‘Noite de queijos e vinhos’, em dezembro de 2022, que reuniu 70 contadores, empresários e autoridades. O objetivo foi convidar quem ainda não fazia destinação de recursos para ouvir sobre renúncia fiscal e sobre os resultados e impactos que projetos culturais geram na cidade. 

Também ajuda a difundir o trabalho e a promover a cultura o Selo Amigo da Cultura. O reconhecimento é entregue para as empresas que, no ano anterior, realizaram patrocínio ou apoio a projetos artísticos e culturais – a empresa pode utilizar o selo por até um ano em materiais de comunicação. Em 2019, 16 empresas conquistaram o selo; em 2020, 20 empresas; em 2021, 19 empresas; e em 2022, 12. Aos negócios que receberam o selo também foram entregues prêmios de agradecimento, obras de arte feitas por artista local.

Capacitação

Por causa da pandemia, as formações foram paralisadas, sendo retomadas em 2022, ano em que o ICI realizou workshops para capacitar artistas e produtores culturais. Os temas foram: prestação de contas para projetos culturais, café cultural para fazer negócios, minicurso de elaboração e enquadramento de projetos e curso sobre a Lei de Incentivo à Cultura. 

Quem pode investir

Para fazer a destinação fiscal, a empresa precisa estar enquadrada no lucro real, podendo destinar até 4% do Imposto de Renda devido como patrocínio a projetos culturais, por meio da Lei de Incentivo. A partir daí a empresa seleciona projetos de todo o Brasil certificados pela Secretaria Especial da Cultura. Para 2023, a meta de captação é de R$ 3,5 milhões.